Páginas (:

quinta-feira, 12 de agosto de 2021

BATIMENTOS

 

BATIMENTOS 

Quantos corações devemos ter?
Aqueles que ignoram o mal...
Aqueles que ajudam o mal...
Aqueles que combate o mal...


Esses corações ficam aonde? Encravados na alma, ou no instinto.

Pergunto-me se chegará um dia em que a ciência irá descobrir a maioria das ações das pessoas.
Como aquelas que pregam a paz, todavia, espalham terror.
Questiono-me como combater essas categorias de batimentos que estão cheios pelos mundos.


A destruição pode-se vir em vários jeitos, tanto palavras ou ações, ao ponto de te enganar facilmente.
E seu coração age com a pretensão do que, e, porquê?

- Thainá Dominguês Benasse

 

domingo, 4 de julho de 2021

Emaranhado de Linhas

 

Emaranhado de Linhas



Era crochê? Era bordado? Não sabemos. Só sabemos que as linhas estavam tão fixas, tão certas... Todavia, houve um enroscar, um feito no tecido. Desfiou, formaram-se bolinhas, e interrompeu o percurso...

Estou sendo impedida? Será uma aprendizagem?

Vamos pensar sobre...

Apesar dos desafios dessa pequena avalanche de plumas, essa parada fez-me refletir.

‘’ O que somos da vida, a não ser o que fazemos dela?’’

Isso é realmente doloroso. O que poderia fazer quando o que realmente eu quero alcançar, demanda a ida de minha essência? A mudança dela? Ou será que todos estamos suscetíveis a aprimora-la e mostrar mais como somos ao lidar com a vida?

Não sei... apenas sabemos que nesse momento, essas linhas estão me devorando... De um jeito, terrivelmente desnecessário, a meu ver.

O que não sabemos se seriam ao ver de todos.

- TDB.




domingo, 2 de maio de 2021

Formigas Patriotas

 Formigas Patriotas



Uma por uma, as perninhas das formigas andavam, às passadas lentas diante daquela linha do piso, a divisória dentre eles, como se fosse um caminho preparado para elas.

Carregavam um pesinho, aquele que é para sua sobrevivência. Não estavam intimidadas com meu olhar, continuaram seu caminho à espera de encontrar seu ninho.

Reparo que, caminha-se o tempo, e mediante isso, preocupa-nos mais COMO sobreviver, ao invés de viver. Correto, necessitamos mais o que está em foco. E é por isso, a mudança sempre tem que ser feita.




Ao trilhar essa linha cinzenta, pensando em realizar uma diferença nessas andanças infinitas.

Sua realidade não deve ser imposta, ou aceitada, deve ser questionada e melhorada, até porque, essas formigas não só servem a si, como todo seu ninho.

Ninho do qual é o seu país, e nele, todos trabalham para ter benefícios, não seja apenas aquele que se contente, e sim, que se reinvente.

O peso, do qual todos carregam, sempre haverá, cabe a você justificar porque o desloca.



- Thainá Dominguês Benasse